18 de maio: Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

Estabelecido o mês de maio e o dia 18 como o dia “D” para conscientizar a população sobre um tema que está em evidência, o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes.

“Este não é um problema meu”. Podemos até dizer isso, enquanto não acontece em nossa família ou com algum ente conhecido e querido, porque depois que acontece, não só passa a ser um problema nosso, como também uma “marca” que não sairá com facilidade de nossas vidas.

Diante desta premissa podemos atribuir que não é um problema e sim uma responsabilidade de cada um de nós, combater, denunciar, prevenir e até mesmo acolher as crianças e adolescentes vítimas do abuso e da exploração sexual.

Com o slogan Faça Bonito – Proteja nossas crianças e adolescente, a ação convoca a sociedade para assumir a responsabilidade de prevenir e enfrentar o problema da violência sexual praticada contra crianças e adolescentes no Brasil.

Desde 2009 utiliza como símbolo uma flor, como uma lembrança dos desenhos da primeira infância, além de associar a fragilidade de uma flor com a de uma criança, o desenho também tem como objetivo proporcionar maior proximidade e identificação junto à sociedade, com a causa.

18 de maio: A data foi escolhida como dia de mobilização contra a violência sexual porque em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória (ES), um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o “Caso Araceli”. Esse era o nome de uma menina de apenas oito anos de idade, que teve todos os seus direitos humanos violados, foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta daquela cidade.

A proposta do “18 DE MAIO” é destacar a data para mobilizar, sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade a participar da luta em defesa dos direitos sexuais de crianças e adolescentes. É preciso garantir a toda criança e adolescente o direito ao desenvolvimento de sua sexualidade de forma segura e protegida, livres do abuso e da exploração sexual.

Paranapanema é uma cidade pacata com todos os predicados de interior, inclusive aquele que diz “aqui todo mundo conhece todo mundo”. Porém isto não impede que a violência sexual contra crianças e adolescentes aconteçam.

Muitos já foram os casos registrados no município de violência sexual contra crianças e adolescentes, e quando falamos da violência não estamos apenas citando e ato sexual em si, cometido de forma agressiva ou forçada.

Existem várias maneiras de violentar uma criança ou um adolescente, sexualmente falando. Só o fato da criança ou adolescente presenciar ações tendenciosas ao sexo, já é uma violência.

Apenas no ano de 2014 foram registradas 24.575 denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes no Brasil. Desses casos, 19.165 foram de abuso e 5.410 de exploração sexual infantil.

Números alarmantes que superam as expectativas das autoridades, que muitas vezes atribuem o aumento expressivo desta violência ao uso abusivo de álcool ou drogas, mas não só as dependências motivam o abuso sexual, na maioria dos casos registrados, o ato violento acontece no convívio familiar.

Por isso que devemos redobrar nossa atenção e sempre denunciar qualquer motivo que nos leve a desconfiar de um ato abusivo contra crianças e adolescentes.

No dia 18 de maio, a Praça da Matriz foi escolhida para ser o palco deste ato popular no combate ao abuso e à exploração sexual, com a participação da secretaria do desenvolvimento social, secretaria da saúde, secretaria da educação, conselho tutelar, professores, alunos pais de alunos e a sociedade civil em geral.

Na ocasião haverá mensagens, panfletos, cartazes, dizeres e muita, mas muita conscientização para que a violência sexual contra crianças e adolescentes sejam encaradas com mais responsabilidade e erradicada.

Para melhor atingir um público considerável, a organização do evento agendou dois horários para realização do evento, no período matutino das 10 às 12 hs e no período vespertino das 14 às 16 hs.

Venha participar, traga sua família, convide os amigos e vamos juntos combater este mau que assola famílias, degrada vidas e deixam marcas eternizadas.

Faça Bonito; proteja nossas crianças e adolescentes!