«

»

Paranapanema recepciona cidades da região para apresentar seu modelo de saúde

Apesar das dificuldades financeiras e até em alguns casos a estrutural, Paranapanema apresentou para seis cidades da nossa região o seu modelo de atendimento à saúde, onde recebeu vários elogios de profissionais ligados ao setor.

A visita se deu por conta da Planificação da Atenção à Saúde que é um programa do Governo do Estado voltado para as secretarias de saúde estadual e dos municípios, compreendendo na realização de diversas oficinas, sendo elas:

1ª Rede de Atenção à Saúde, 2ª Atenção Primária à Saúde, 3ª Território e Vigilância em Saúde, 4ª Organização da Atenção aos Eventos Agudos e as Condições Crônicas, 5ª Monitoramento e Avaliação, sendo que a próxima oficina a ser realizada terá como tema Assistência Farmacêutica.

A visitação aconteceu em todas as Unidades Básicas de Paranapanema e Campos de Holambra, onde em cada setor a coordenadora da Atenção Básica de Saúde de Paranapanema Juliana Freitas fazia uma explanação solicitando sempre uma profissional do setor para passar mais detalhes e esclarecer dúvidas.

Um dos setores visitados em Paranapanema foi o CAPS que já esta funcionando e muito bem por sinal, onde os visitantes tiveram a oportunidade de conhecer os trabalhos manuais e artesanais feitos pelos participantes, com acompanhamento de profissionais, inclusive conheceram a pequena horta que os assistidos pelo CAPS começaram a fazer.

Estiveram presentes nesta visitação representante do CONASS, articulador da Atenção Básica do DRS, representante do Estado e profissionais das cidades de Manduri, Águas de Sta Bárbara, Avaré, Cerqueira Cesar, Arandú e Itai.

Na oportunidade a secretária da Saúde de Paranapanema Maria Aparecida Leonel agradeceu a presença de todos e o apoio que vem recebendo do prefeito Antonio Nakagawa, ressaltando que os desafios e dificuldades são grandes, mas a vontade de fazer é maior ainda.

Entendendo a Planificação da Atenção à Saúde:

A proposta da Planificação da Atenção à Saúde (PAS) tem como objetivo apoiar o corpo técnico-gerencial das secretarias estaduais e municipais de saúde na organização dos macroprocessos da atenção primária à saúde (APS) e da atenção ambulatorial especializada (AAE).

Permite desenvolver a competência das equipes para o planejamento e organização da atenção à saúde com foco nas necessidades dos usuários sob a sua responsabilidade, baseando-se em diretrizes clínicas, de acordo com o Modelo de Atenção às Condições Crônicas.

Nesse sentido, as atividades da Planificação podem ser compreendidas como um momento de discussão e mudança no “modus operandi” das equipes e serviços, buscando a correta operacionalização de uma dada rede de atenção.