«

»

Shantala  é o mais novo aliado da saúde em Paranapanema

A Shantala é uma massagem milenar indiana, sem registro de quando surgiu exatamente em Kerala no Sul da Índia. Foi descoberta quando o médico francês Frédérick Leboyer, de passagem pela Índia, se deparou com a cena de uma mulher numa calçada pública massageando seu bebê. Seu nome era Shantala, ela era paraplégica e estava numa associação de caridade em Pilkhana, Calcutá.

O ambiente que Leboyer percorrera até então era completamente hostil, mas a cena da massagem fez com que a beleza e harmonia dos movimentos de Shantala transformasse tudo a sua volta.

Leboyer pediu para fotografá-la e filmá-la, ela, admirada pelo interesse em uma prática tão simples e corriqueira, aceitou.

Durante dias ele acompanhou a massagem de Shantala em seu bebê, captando atentamente cada movimento. Leboyer fez o possível para que as fotografias exprimissem a profundidade e o amor envolvidos.

A Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) trouxe diretrizes norteadoras para Medicina Tradicional Chinesa/Acupuntura, Homeopatia, Plantas Medicinais e Fitoterapia, Medicina Antroposófica, Termalismo Social/Crenoterapia, entre outras práticas no âmbito do Sistema Único de Saúde.

A Organização Mundial da Saúde incentiva e fortalece a inserção, reconhecimento e regulamentação destas práticas, produtos e de seus praticantes nos Sistemas Nacionais de Saúde.

A Shantala está inscrita na PNPIC e é realizada na Atenção Primária a Saúde em Paranapanema, pela Fonoaudióloga Daniella Perez, é uma prática de massagem para bebês e crianças, composta por uma série de movimentos pelo corpo, que permite o despertar e a ampliação do vínculo cuidador e bebê.

Além disso, a Shantala promove a saúde integral, reforçando vínculos afetivos, a cooperação, confiança, criatividade, segurança, equilíbrio físico e emocional, além de promover e fortalecer o vínculo afetivo, harmoniza e equilibra os sistemas imunológico, respiratório, digestivo, circulatório e linfático.

Permite ao bebê e à criança a estimulação das articulações e da musculatura auxiliando significativamente no desenvolvimento motor, facilitando movimentos como rolar, sentar, engatinhar e andar.

A secretária da saúde Maria Aparecida Leonel, disse que o método veio para reforçar os meios de auxilio para uma vida saudável, lembrando que estas especialidades são adotadas por profissionais que além de por em prática suas habilidades, trabalham com amor e carinho.