«

»

Tosse por mais de quatro semanas, pode ser tuberculose

A secretaria da saúde alerta a população para uma simples tosse, que possa perdurar por mais de três semanas, levando a pessoa a imaginar que seja uma simples gripe, e na verdade pode ser tuberculose.

Para prevenir a doença, é preciso que a pessoa que esteja com os sintomas, sendo o principal deles a tosse persistente por mais de três semanas, procure uma unidade de saúde mais próxima de sua casa, e relate o caso ao médico.

A tuberculose é uma doença infecto-contagiosa muito antiga, também conhecida como “tísica pulmonar”. Os pulmões são os órgãos mais afetados, mas pode acometer ainda os rins, a pele, os ossos e os gânglios.

 O contágio ocorre pelo ar, através da tosse, espirro e fala da pessoa que está doente, que lança os bacilos no ambiente. Quem convive próximo ao doente aspira esses bacilos e pode também adoecer. Sabe-se que o bacilo pode permanecer no ambiente por um período de até 8 horas, ainda mais quando o domicílio não é ventilado e arejado.

O principal sintoma é a tosse. A pessoa pode tossir meses, sem, contudo, pensar na tuberculose. Outros sintomas incluem falta de apetite, emagrecimento e suor noturno acompanhado de febre baixa, que é mais comum no final da tarde. Pode existir catarro esverdeado, amarelado ou com sangue. Nem sempre todos esses sintomas aparecem juntos. Devemos valorizar a tosse, principalmente quando ela dura mais de três semanas.

“As vezes as pessoas convivem com seus familiares e dentre eles existe aquele que tem tosse constante, mas ninguém da importância, e esta pessoa pode estar com tuberculose, não sabe e ainda pode infectar quem convive junto, portanto se na sua família existe alguém com os sintomas, leve a pessoa no médico” Palavras da secretária da saúde Maria Aparecida Leonel, a Zinha.